Pessoas com hipertensão, diabetes e labirintite devem tomar cuidado ao dirigir; Bem Estar explica | Bem Estar

0
5546


Com emoção ou sem emoção? Quem já passeou de buggy pelas dunas do Nordeste já ouviu essa pergunta. O problema é que a resposta pode colocar a vida de sua família em risco.

O Bem Estar desta sexta-feira, 22 de dezembro, recebe Dr. Aly Yassine, da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, para explicar que a imprudência é o principal ingrediente da maioria dos acidentes automobilísticos. E qual o efeito da pressão baixa, da labirintite e até da falta de açúcar no sangue para quem dirige? Se você toma algum medicamento, sabe identificar os sinais de sonolência? A farmacêutica Amouni Mourad explica.

Bem-estar é chegar ao destino com segurança: todo acidente é fruto da soma de vários fatores e muitos nós podemos evitar. As principais dicas são: verificar as condições de segurança do veículo, usar os cintos de segurança, reduzir a velocidade, respeitar as sinalizações e condições da via, não ingerir álcool ou usar o celular e tomar cuidado com os medicamentos.

Leia a bula se precisar tomar algum remédio antes de viajar: os medicamentos sempre trazem na bula informações sobre possíveis efeitos. Lembre-se que eles podem ocorrer de maneiras diferentes em cada pessoa, de acordo com a dosagem, interações com outras drogas, etc, e que mesmo os medicamentos vendidos sem receita, como analgésicos, também podem provocar efeitos na direção. Um exemplo são as dosagens de dipirona e de certos remédios antialérgicos. Se você toma vários medicamentos, a interação entre eles pode levar a esses efeitos. Converse com seu médico, ele pode ajustar doses, horários e até trocar o remédio. Fale com o farmacêutico quando comprar medicamentos que não necessitam de receita sobre os riscos de dirigir.

Sobre a metabolização de remédios pelo fígado existem diferenças que variam de pessoa para pessoa. Em alguns casos, essa metabolização é lenta e leva a efeitos prolongados e maior risco de eventos adversos. Em outros casos, a metabolização é tão rápida que há mais risco de não haver tempo suficiente para o remédio agir.

Os efeitos mais comuns dos remédios no organismo são: sonolência, visão embaçada, tontura, diminuição da atenção e reflexos e enjoos.

Horas de sono, remédios para dormir e apneia: as horas de sono que você precisa para descansar devem ser respeitadas. Se você não dorme bem por apneia do sono ou outros problemas, corre mais risco de acidentes. Lembre-se que alguns medicamentos para dormir, um dos mais usados, têm prazo de duração e que se você for despertado antes estará extremamente sonolento.

Pressão e açúcar no sangue: é importante manter a pressão arterial e a glicemia controlados. Por exemplo, uma pessoa que não controla seu diabetes pode ter uma crise de hipoglicemia e desmaiar ao volante. O mesmo vale para quem tem a pressão alterada.

Confira o Bem Estar na íntegra:





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here