Secretaria de Saúde de BH confirma terceira morte por febre amarela | Minas Gerais

0
6042


A Prefeitura de Belo Horizonte confirmou, no início da noite desta sexta-feira (26), a terceira morte por febre amarela neste ano. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), o homem tinha 42 anos e morreu nesta segunda-feira (22) em um hospital público da cidade.

Esse óbito ainda não consta no balanço do governo de Minas Gerais, que contabiliza 25 mortes. Entretanto, com os últimos óbitos confirmados pelas prefeituras da capital, de Brumadinho, na Região Metropolitana, e de Juiz de Fora, na Zona da Mata, o número de pessoas que morreram em decorrência da febre amarela pode chegar a 29 no estado.

A terceira vítima de Belo Horizonte não era vacinada, morava na Região Oeste e, segundo a investigação epidemiológica, contraiu a doença em um sítio da Grande BH. O nome da cidade não foi divulgado pela secretaria.

Ainda conforme a SMSA, foram realizadas vistorias para combate de focos do mosquito Aedes aegypti em imóveis próximos à casa da vítima, inclusive com aplicação de inseticida. Também foi realizada a vacinação de pessoas da região.

No último dia 18, o músico Flávio Henrique morreu aos 49 anos em Belo Horizonte por complicações da febre amarela. O artista, que também era presidente da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), ficou internado durante uma semana em um hospital particular. Segundo a (SES), ele foi infectado no município de Brumadinho, onde tinha uma casa.

Já a primeira morte de um morador da capital causada pela doença ocorreu no dia 11 de janeiro. Um homem de 53 anos, morador da Região do Barreiro, em Belo Horizonte, morreu após contaminação por febre amarela ocorrida em outra cidade da Região Metropolitana. A vítima não tem registro de vacina, tinha baixa imunidade e estava internada no Hospital Júlia Kubistschek.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here