Treino de peito para mulheres com implantes de silicone

0
938


A utilização de próteses mamárias por parte das mulheres é cada vez mais comum. Mas como fica o treino de peitoral nestes casos?

Uma dúvida muito comum entre as mulheres que optam pela cirurgia de implante de próteses mamárias, é como fica seu treino após ela. Basicamente, temos que seguir alguns parâmetros, entender como a cirurgia foi realizada e analisar as individualidades de cada pessoa, para definir isso.

Antes de tudo, é importante entender que do ponto de vista anatômico, temos dois tipos de cirurgia e isso interfere diretamente na forma como será o treino após a cirurgia!

Tipos de implante de silicone e interferência no treino de musculação

De forma geral, temos dois tipos de cirurgia, no que se refere ao ponto onde a prótese é fixada:

– Acima do músculo peitoral (Subglandular);

– Abaixo do músculo peitoral (submuscular).

A escolha por parte de qual destas cirurgias será feita envolve inúmeros fatores, que seu cirurgião plástico poderá explicar melhor.

O foco aqui, é como deve ser o treino de peitoral para as mulheres que fazem cada uma destas cirurgias.

Há muitos elementos importantes, que precisam ser levados em conta.

Treino de peitoral para mulheres com silicone por baixo do músculo

A cirurgia de implante de silicone por baixo do músculo ocorre no geral, para mulheres com mamas menores e algumas características específicas de pele.

No geral, esta cirurgia é mais dolorida e tem um tempo de recuperação um pouco maior. Por protocolo, indica-se pelo menos 4 semanas sem treinos de membros superiores para que haja uma cicatrização completa. Em alguns casos, este prazo pode subir para até 3 meses.

Pelo fato de que o músculo peitoral, ou algumas fibras dele, serem “descoladas”, a cicatrização é um pouco mais lenta, conforme Adams (2008) preconiza. Este tempo sem treino depende de uma série de fatores, que o médico poderá definir.

No que se refere ao treinamento, temos alguns pontos importantes:

– A carga deve ser muito leve nos primeiros treinos e ir crescendo de forma sequencial. Não é o momento de utilizarmos métodos intensos.

– A amplitude deve começar muito baixa, para então, ir aumentando aos poucos.

– A frequência dos treinos deve ser de no máximo, uma vez por semana.

Resumindo, é uma volta de cirurgia como qualquer outra. Cuidado, técnica e cargas progressivas são fundamentais para isso. São regras bem simples e que um bom professor poderá te ajudar com isso.

Para que não fiquem dúvidas, veja este vídeo do professor Waldemar Guimarães:

Treino de peitoral para mulheres com silicone acima do músculo

Na maioria dos casos, o silicone acima do músculo é uma cirurgia de recuperação um pouco mais rápida, mas depende de cada caso. O período de recuperação neste caso, segundo Adams (2008) é de 1 a 3 meses também.

No geral, os aspectos de treinamento, são muito parecidos com o do implante nos seios por baixo do músculo, que se refere a utilizar baixas cargas, amplitudes menores e ir aumentando isso de forma progressiva.

Aqui vale destacar também, que de acordo com a forma como o silicone é colocado, isso pode interferir.

Há alguns tipos diferentes de incisões para o implante do silicone. Isso também pode interferir na forma como o treino é feito. Algumas incisões, como a feita pelo mamilo (periareolar), podem reduzir a amplitude dos movimentos e tornar a região mais sensível durante os exercícios.

No caso das duas outras incisões (infra-mamária, na parte inferior do seio e transaxilar na parte lateral), no geral, apenas indica-se uma amplitude menor nos primeiros treinos.

Qual a real necessidade do treino de peitoral para mulheres?

Este é um ponto de grande importância quando pensamos nestes casos. O treino de peitoral no geral, não traz ganhos estéticos tão relevantes para a maioria das mulheres. Com exceção de algumas categorias do fisiculturismo, não há busca por um peitoral altamente hipertrofiado por parte das mulheres.

Leia também: => Treinamento para peitoral ajuda a melhorar a firmeza dos seios?

Porém, ele é fundamental para um físico harmonioso. Além de ajudar na sustentação de determinadas posições e melhorar o ambiente anabólico, o treino de peitoral vai ajudar na estabilização de movimentos como o levantamento terra.

Não há maiores problemas em a mulher ficar algumas semanas sem treinar, caso ela faça uma preparação adequada para isso. Além disso, na grande maioria dos casos, não há necessidade de mais de um treino por semana para os músculos peitorais. Sempre salientando que alguns pontos individuais precisam ser levados em conta.

A volta para os treinos de membros superiores deve ser feita com cuidado, pouca carga, controle dos movimentos e amplitude crescente.

Lembrando sempre que você deve voltar a treinar membros superiores apenas após o aval de seu médico. Sempre treine com a orientação de um bom profissional. Bons treinos!

Referências:
Adams, W.P. The process of breast augmentation: four sequential steps for optimizing outcomes for patients. Plast Reconstr Surg. 2008.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here