Dieta low carb e hipertrofia, é possível conciliar?

0
5650


As dietas low carb são muito usadas para quem quer emagrecer. Mas será que é possível utilizar a low carb para quem busca hipertrofia? Veja neste artigo!

As dietas low carb se popularizaram de uma forma muito intensa nos últimos anos. Elas não são uma novidade, mas chegaram ao grande público nos últimos anos.

Sua principal promessa, além da melhora da saúde, é o emagrecimento. Quando bem usada, ela é fantástica para esta finalidade. Mas e para a hipertrofia? Será que a dieta low carb é interessante para quem treina visando a hipertrofia?

O assunto é amplo e complexo. Não espere uma resposta pronta. Até por que, low carb é algo com inúmeras variações.

Existem pesquisadores que defendem que uma dieta low carb tem de estar com uma ingestão de carboidratos abaixo de 30% das calorias totais. Outros, que deve ser de 30 a 40%. Portanto, não há como analisarmos de forma unilateral.

Para pensarmos de forma mais organizada, vou dividir este texto da seguinte maneira:

– Papel dos carboidratos no treino de hipertrofia;

– Carboidratos e anabolismo;

– Como ocorre a hipertrofia em pessoas que fazem dieta low carb;

– Soluções para ambos os casos.

Carboidratos no treino de hipertrofia

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Antes de entrar na questão das dietas de baixo carboidrato, precisamos entender que função este nutriente exerce para os treinos de hipertrofia.

Basicamente, o treino de hipertrofia precisa ser feito em uma intensidade mais alta, com exercícios de curta duração. Desta maneira, o principal substrato energético usado para o treino de hipertrofia, acaba sendo a glicose e o glicogênio.

O glicogênio (que é convertido em glicose) é o nutriente fundamental para o treino de hipertrofia.

É possível que a “gordura” passe a fazer este papel? Sim, o corpo se adapta em dietas com baixo carboidrato. Porém, este processo demora mais tempo e consequentemente, irá reduzir seu desempenho.

Além da questão do desempenho, temos ainda outra questão muito importante: o anabolismo!

Papel dos carboidratos no anabolismo

Este é mais um ponto que precisa ser levado em conta. Além de ser um dos principais elementos ligados a execução dos exercícios, os carboidratos têm um importante papel no anabolismo muscular.

Após o treino para hipertrofia, indica-se a ingestão de alguma fonte de carboidrato, justamente para otimizar o processo anabólico. Isso por que ele irá repor o glicogênio das células, o que vai fazer com que o processo regenerativo se inicie.

Os carboidratos ainda otimizam a secreção de insulina, um dos mais potentes hormônios para o anabolismo. Isso faz com que o processo de hipertrofia seja otimizado.

Além disso, os carboidratos ajudam a reduzir o catabolismo proteico. Com mais glicose e glicogênio circulante, o corpo não vai utilizar tantos aminoácidos como fonte energética, preservando desta maneira, a massa muscular.

Ou seja, para a grande maioria das pessoas que buscam resultados consideráveis em termos de hipertrofia, os carboidratos são de grande importância.

Mas qualquer carboidrato serve?

Não. Esta é a principal questão e que muitos não levam em conta. Carboidratos de alta glicemia, como o açúcar, devem ser evitados. Primeiramente, eles não trazem uma boa qualidade em termos de armazenamento de glicogênio.

Eles fazem com que o corpo gere uma descarga mais acentuada de insulina. Como as células não tem uma grande capacidade de reserva, o corpo acaba convertendo o excesso de glicose em gordura.

Por isso, tudo o que eu falei acima sobre os benefícios do carboidrato para a hipertrofia, está relacionado com nutrientes de boa qualidade. Os carboidratos de baixa glicemia precisam ser a base de sua dieta.

Então a dieta low carb não é boa para a hipertrofia?

Precisamos tomar cuidado com soluções prontas. Há inúmeros adeptos de dietas low carb que tem bons resultados. Mas você jamais verá um fisiculturista que faz low carb o tempo todo.

Infelizmente a maioria das pessoas procura soluções prontas. Mas low carb é estratégia, não um fim em si mesmo. Restringir totalmente um nutriente do organismo não é algo benéfico em longo prazo.

No geral, ela não é indicada para quem está em fase de bulking. Em cutting, ela é altamente comum. Neste caso, ela acaba sendo muito efetiva.

Mas para o aumento da massa muscular, a dieta low carb acaba sendo limitada. Primeiramente, por que ela pode reduzir o desempenho. Segundo, por que ela acaba tendo um ambiente anabólico menos efetivo.

Lógico, quando comparamos uma dieta low carb com outra bem executada. Entre a low carb convencional e uma outra dieta ruim, é lógico que a low carb será melhor.

Mas no geral, é mais inteligente usar uma dieta com uma boa quantidade de carboidratos de boa qualidade, na fase de construção muscular.

Sempre salientando que há inúmeros fatores individuais que devem ser levados em conta e que o acompanhamento de um bom profissional é imprescindível. Bons treinos!

CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here