Baixa imunidade e fator genético podem provocar algumas feridas na boca | Bem Estar

0
2306


Foto: reprodução/TV GloboFoto: reprodução/TV Globo

Foto: reprodução/TV Globo

A temporada de Carnaval é também a temporada da mononucleose, a famosa ‘doença do beijo’, mas existem outras pequenas feridas que podem aparecer na boca e que pode ser genético. Nesta terça-feira (13), o Bem Estar explica a diferença dessas feridas que podem aparecer na boca, como a afta, mucosite, estomatite, papilite, além dos mitos e verdades da afta.

O dentista Celso Augusto Lemos Jr., especialista em estomatologia, fala sobre o assunto e também sobre a surpreendente pomada contra a herpes desenvolvida pela USP de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O gel é capaz de acelerar o tratamento do herpes, doença provocada por um vírus e que atinge quase 90% dos brasileiros. O infectologista Caio Rosenthal também explica as diferenças entre as feridas que podem aparecer na boca.

Estomatite
A estomatite não é uma doença especificamente, mas qualquer infecção ou inflamação na cavidade bucal, oriunda de vírus, fungo ou lesão causada por atrito ou queimadura. Ela afeta pessoas de qualquer idade, desde crianças até idosos, mas são as crianças as que mais sofrem com isso, por conta da baixa imunidade durante os primeiros contatos com certos tipos de vírus e fungos.

Estomatite afeta pessoas de qualquer idade

Estomatite afeta pessoas de qualquer idade

Herpes
O primeiro contato do vírus herpes pode vir acompanhado de múltiplas úlceras (feridas) por toda a boca, gengivite, salivação em excesso, muita dor e febre, que pode durar de sete a dez dias. As infecções pelo vírus herpes geralmente são resultado do contato direto com secreções infectadas via oral ou lesões. Pode ser transmitida por pessoas com ou sem sintomas, mas normalmente por quem tem infecções herpéticas recorrentes.

A maioria dos casos de infecção aguda acontecem entre seis meses e cinco anos de idade. Antes dos seis meses é muito raro, porque a imunidade da mãe ainda está circulando no sangue do bebê. Acredita-se que cerca de 40% das pessoas vão desenvolver herpes simples recorrente em algum momento da vida.

A Candida Albicans ou ‘sapinho’ é uma infecção fúngica oportunista, causada por um fungo chamado Candida Albicans, também conhecido por sapinho, comum quando por algum motivo a criança apresenta algum grau de imunossupressão.

O que fazer no caso de infecção por herpes?

– Manter a criança hidratada com soro e suco de frutas, porque a criança pode ter dificuldade para comer e engolir;

– Antibióticos não são recomendados nos casos de infecções por fungo ou vírus, a não ser que haja uma infecção secundária;

– Antivirais são indicados apenas para casos mais graves em crianças com imunidade baixa;

– Nos adultos, o uso de antivirais tópicos quando utilizados antes da formação das vesículas ajudam bastante, diminuindo ou até mesmo impedindo a formação das bolhas. O uso de antivirais sistêmicos devem ser administrados somente com indicação profissional após o exame detalhado da história do paciente.

Herpangina
É uma infecção causada por outro vírus, o Coxsackie, que não tem nada a ver com herpes, apesar do nome. Pessoas de qualquer faixa etária podem ter, mas é mais comum na até a faixa dos 13 anos. A transmissão do vírus é pela saliva ou gotículas respiratórias no ar.

Papilite
É quando há inflamação nas papilas. A papilite altera o sabor dos alimentos e pode causar um certo desconforto, mas em geral não causa dor. A língua fica com aspecto aveludado. O problema pode estar associado ao tabagismo ou alguma alergia tópica.

Mucosite
É uma inflamação da mucosa da boca e da garganta muito frequente em pacientes oncológicos. É um efeito colateral da quimioterapia e radioterapia, que pode levar a úlceras dolorosas e feridas na região da boca.

Mononucleose
A mononucleose, também conhecida como a ‘doença do beijo’, é transmitida pelo vírus Epstein-Barr através da saliva. É muito frequente, principalmente durante o Carnaval, mas é assintomática na maioria das vezes. Por isso, a pessoa transmite sem nem saber que está com o vírus. Ela é também chamada de doença do beijo porque é mais frequente na faixa etária dos 15 aos 20 anos, época em que as pessoas começam a namorar.

Afta
É uma lesão superficial que acontece no interior da boca ou na base da gengiva. É bastante dolorida, mas costuma ser autolimitada, sara sozinha. Algumas pessoas têm após uma infecção de garganta, stresse ou alguma outra situação em que a imunidade baixa.

Pesquisadores tentam descobrir por que a febre amarela está mais perto de áreas urbanas

Pesquisadores tentam descobrir por que a febre amarela está mais perto de áreas urbanas

Confira a íntegra do programa:

Bem Estar - Edição de terça-feira, 13/02/2018

Bem Estar – Edição de terça-feira, 13/02/2018



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here